Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Manutenção

Como escolher o melhor óleo para máquinas pesadas

 16 de maio

O desempenho das suas máquinas só consegue ser efetivo com a lubrificação adequada. Isso vale para todas as indústrias, mas ainda é um item bastante negligenciado.

O óleo de lubrificação, se utilizado da forma correta, reduz os efeitos de corrosão, atrito e abrasão, aumentando a vida útil das peças e diminuindo a força de operação delas.

O lubrificante tem ainda as funções de dissipação de parte do calor gerado, auxílio na vedação das câmaras de combustão e remoção de substâncias abrasivas.

Mesmo com todos esses benefícios, as indústrias forçam cada vez mais o limite de suas máquinas. A intenção é aumentar a produtividade dos equipamentos, mas, ao mesmo tempo, o desejo é diminuir a quantidade de paradas.

Realizar essas duas coisas sem pensar no melhor óleo para máquinas pesadas é quase impossível. Todavia, definir o tipo de lubrificante nem sempre é fácil, quando não há especificação do fabricante.

O mercado oferece ampla gama de produtos para diversas indústrias e funções diferentes. Exige-se que se atenda a alguns regulamentos governamentais, como no caso da indústria alimentícia.

Podemos considerar três principais propriedades dos lubrificantes: índice de viscosidade, estabilidade de oxidação e cor. O principal deles é a viscosidade, definida pelas seguintes características das máquinas:

– Velocidade de operação (variável ou fixa)

– Tipo específico de atrito (por exemplo: de deslizamento ou rolagem)

– Condições de carga e ambiente

– Normas industriais

Muitas vezes, este último item é o que mais define qual será o tipo de óleo a ser utilizado. Entretanto, nem sempre temos essa informação disponível por parte do fabricante.

Para ajudá-lo nessa tarefa, descrevemos os tipos de óleo para máquinas pesadas e algumas de suas funções práticas:

Lubrificantes minerais

Óleos minerais são caracterizados por serem de alta pureza, inertes, inodoros e insípidos. Sua produção acontece por meio de um processo de hidrogenação catalítica de alta pressão do petróleo, o que confere a ele tais propriedades.

Assim, esse óleo é indicado para uso nas máquinas pesadas de indústrias cosméticas, farmacêuticas, alimentícias, dentre outras.

Eles podem ser de três classes: parafínicos, naftênicos, asfálticos, mistos e aromáticos. Cada uma dessas classificações tem um grau de viscosidade que define em qual tipo de máquina ele pode ser utilizado. É um dos óleos mais comuns nas indústrias.

Lubrificantes graxos

Graxos são óleos de origem vegetal ou animal. As primeiras máquinas industriais utilizavam esse tipo de óleo, quando ainda predominava a tração animal e não existiam tantas opções. Hoje são menos recomendados, já que não suportam altas temperaturas.

Entretanto, algumas marcas vendem óleos de origem vegetal que apresentam um desempenho melhor do que os utilizados antigamente, mas com uma característica bastante procurada: são biodegradáveis.

Nesse caso, o óleo tem atributos de alta viscosidade e elevada resistência à oxidação. Isso é possível graças a alguns aditivos que garantem melhores propriedades.

Um dos principais usos é em sistemas hidráulicos industriais, marítimos ou de equipamentos móveis que entram em contato quase direto com o meio ambiente.

Lubrificantes compostos

Os compostos são misturas de óleos minerais e graxos. Algumas máquinas pesadas especiais requerem o uso de óleos compostos porque apresentam maior oleosidade e facilidade de emulsão na presença de vapor.

Aparelhos que exigem esse tipo de configuração são perfuratrizes e cilindros a vapor, por exemplo.

Lubrificantes sintéticos

Os lubrificantes sintéticos são desenvolvidos em laboratório por processo de polimerização. O objetivo é oferecer características especiais de viscosidade e resistência a temperaturas elevadas ou muito baixas.

Por serem produzidos com tecnologias de ponta, têm alto custo. São muito aplicados em sistemas hidráulicos que operam em condições severas, especialmente em equipamentos pesados de construção e de mineração ou marítimas e industriais que não podem conter zinco.

Lubrificantes aditivados

Tanto os óleos minerais quanto os sintéticos e compostos podem ser aditivados, dependendo dos atributos necessários.

Os aditivos são substâncias acrescentadas ao óleo para máquinas pesadas na maioria dos produtos com o objetivo de acrescentar determinadas propriedades.

São elementos como anticorrosivos, antiespumantes, antioxidantes, abaixadores do ponto de fluidez, dentre outros.

Antes de adquirir um óleo, confira qual a temperatura de trabalho da sua máquina. É um bom começo para escolher corretamente.

Conclusão

Com tantos tipos de óleo para máquinas pesadas diferentes, podemos perceber que é muito importante escolher o produto correto para o seu equipamento.

Entretanto, mesmo que você obtenha sucesso na escolha, isso não quer dizer que pode deixar o lubrificante trabalhar sem ser conferido periodicamente.

Quando foi a sua última análise de óleo? Entre em contato para fazer uma cotação!

Comentários:

Pedro Hernandes | 19 de março
Obrigado pelo feedback Clereu! Caso tenha interesse em aprofundar ainda mais sobre o assunto, confira nosso material sobre lubrificantes: http://materiais.oilcheck.com.br/lubrificantes-como-tomar-as-melhores-decisoes

Comentários:

clereu | 07 de março
muito bom e esclarecedor este artigo, parabéns.

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS