Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Gestão de Equipes

Como fazer captação de clientes nas redes sociais

 10 de julho

As redes sociais têm potencial imenso para a captação de clientes. Por quê? Porque mais de 3 bilhões de pessoas estão ativas nessas plataformas no mundo inteiro. No Brasil, somos cerca de 130 milhões, o que representa 62% da população. Você consegue enxergar as oportunidades nesses dados?

Em meio a esses milhões de pessoas, estão também seus potenciais clientes. É justamente por isso que você precisa saber utilizar as redes sociais para se relacionar, criar autoridade e encontrar as pessoas certas.

A fim de guiar você na captação através das redes sociais, produzimos esta seleção de dicas. Com elas, você vai poder dar os primeiros passos para um uso estratégico de tais plataformas. Confira!

Captação de clientes nas redes sociais: 7 dicas essenciais

1 – Entenda quem é seu cliente ideal

Antes de colocar sua estratégia em prática e iniciar a captação de clientes, é fundamental você saber quem são as pessoas que você quer alcançar, isto é, quem é sua persona.

Uma persona é a representação do cliente ideal para seu negócio. Essa persona deve ter um nome, idade, o que faz; quais seus problemas, seus desafios, seus sonhos e, claro, como você pode ajudá-la.

Ao definir quem é seu cliente ideal, baseado em dados concretos, e não em achismos, você sabe o que falar, com quem falar e como falar. A construção da persona da sua empresa é um passo importante para colocar as demais dicas em prática.

2 – Determine quais redes sociais são mais interessantes

Ao saber quem é seu cliente ideal e como ele se comporta, é mais fácil determinar em quais redes sociais ele está presente.

Algumas redes sociais, como o Facebook, são ótimas para negócios que funcionam no modelo Business to Consumer, mais conhecido como B2C. Enquanto isso, o LinkedIn é a rede social ideal para empresas Business to Business, as famosas B2B.

Tendo em mente sua persona e o modo de atuação da sua empresa, você poderá optar entre Facebook, LinkedIn, Instagram, Twitter, dentre outras.

3 – Estude as boas práticas de Social Selling

Segundo Matheus de Souza, um dos 10 Top Voices do LinkedIn, Social Selling é:

Social Selling ou, em bom português, venda social, não é apenas um termo da moda: essa é uma estratégia comum que equipes de vendas bem-sucedidas utilizam na comunicação com clientes em potencial. (Matheus de Souza)

Em outras palavras, o Social Selling é uma estratégia baseada no cultivo de relacionamentos, estabelecimento de autoridade e interações relevantes.

O LinkedIn criouaté um índice para medir a efetividade de seus usuários ao aplicar essas estratégias: o Social Selling Index (SSI) ou Índice de Vendas Sociais.

O Social Selling é construído em cima dos seguintes pilares:

  • Estabelecimento de marca profissional.
  • Localização das pessoas certas.
  • Interação acompanhada de insights;.Cultivo de relacionamentos.

Todas as dicas que estamos citando aqui contribuem para uma captação de clientes efetiva e estão em acordo com esses pilares.

4 – Busque conectar-se a pessoas relevantes

Conectar-se a pessoas relevantes é outra forma de dizer ao buscar localizar as pessoas certas. Sabemos que este pilar do Social Selling pode parecer vago e por isso estamos usando o termo “pessoas relevantes”.

Pessoas relevantes são aquelas que têm perfil semelhante ao do seu cliente ideal, com influência e autoridade na área de atuação do seu negócio ou até mesmo aquelas parceiras em potencial.

Encontrar essas pessoas e conectar-se a elas é uma ação efetiva para a captação de clientes nas redes sociais.

5 – Construa autoridade nas redes

A autoridade é um dos gatilhos mentais mais poderosos! Construir autoridade significa conquistar a confiança das pessoas. Construir autoridade denota ter firmeza e saber sobre o que está falando. Construir autoridade se traduz por ser referência.

Produzir conteúdo é uma das formas mais efetivas de criar autoridade em determinada área. Você deve compartilhar seu conhecimento, ajudar suas conexões, oferecer insights, etc.

6 – Não seja insistente

Ninguém suporta aquela pessoa que publica todos os dias, pelo menos uma, duas vezes, um anúncio vendendo algo ou promovendo um produto/serviço, não é mesmo? Você também não vai querer ser essa pessoa!

Mais conhecido como spammer, esse tipo de usuário tende a receber unfollow e, pior ainda, ser bloqueado por suas conexões.

Para evitar esse tipo de situação, faça uma mesclagem do conteúdo que você compartilha. Uma boa dosagem é a proporção 80/20.

Isso significa que a cada 10 postagens suas, 8 devem ser conteúdos úteis para a sua audiência e somente dois devem falar diretamente sobre o produto ou o serviço que você oferece.

7 – Adicione humanidade à sua comunicação

É possível que, durante a captação de clientes, haja uma mudança de postura em sua comunicação. Verifica-se que a tendência é entrarmos no modo “vendedor” e esquecermos que estamos falando com pessoas.

Tornar sua comunicação mais humana, mais real e personalizada vai aproximar você da sua audiência e do seu possível cliente. Enquanto o modo “executivo de vendas” afasta pessoas, o modo humano aproxima.

Isso quer dizer ter uma conversa real, na qual você se apresenta como um ser humano com ideias, dúvidas, conquistas, perdas, preocupação com o outro.

Adicionar esse toque de humanidade à sua comunicação pode ser surpreendente e gerar resultados muito positivos na captação de clientes nas redes sociais. Faça um teste e confira você mesmo!

Com essas 7 dicas, acreditamos que você esteja pronto para fazer captação de clientes com muito sucesso e para aproveitar todo o potencial das redes sociais. Não se esqueça de colocar essas ideias em prática!

Você sabia que a ALS Tribology tem uma página e um grupo no LinkedIn? Siga agora mesmo nossa página e participe do grupo sobre análise de óleo. Aproveite para testar por lá as dicas que fornecemos aqui!

Pedro Hernandes
Marketing, ALS Tribology, South America
Pedro Hernandes é gerente de marketing da ALS Tribology. Pós-graduado em Administração e Marketing, busca sempre por novos cursos e certificações, além de desenvolver o pensamento analítico e desafiar padrões para gerar bons resultados.

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS