Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Análise de Óleo

Uma abordagem sustentável e eficaz para a análise de vibrações

 11 de abril

A abordagem à análise de vibração é provavelmente a mais variada prática na indústria. Isso se dá parcialmente em razão da falta de padronização, combinada com uma explosão de novos conhecimentos e tecnologias nas últimas duas décadas. As diretrizes para a criação de um programa de vibração de classe mundial diferirão imensamente dependendo da fonte de informação.

Ao projetar uma nova política ou otimizar um programa existente, é vital ter uma boa compreensão das deficiências que podem ser encontradas em quase todas as redes em operação. A falta de buy-in, prioridade, probabilidade, incerteza de diagnósticos, falsos alarmes, oportunidades perdidas, tempo e dedicação, configurações impróprias e falta de recursos são razões comuns para um programa de vibração não tão bem-sucedido assim. Em suma, a questão não é “uma coisa 100 por cento errada, mas sim 100 coisas que são um por cento erradas”.

A primeira e uma das ferramentas mais valiosas é o uso de tendências à base de alarme de envelope de banda estreita. Tradicionalmente, as plantas usaram a velocidade total para determinar a condição do equipamento giratório. Infelizmente, a vibração geral pode ser afetada por situações diferentes, como condições de processo, carga ou localização da máquina, especificações de montagem e ressonâncias não relacionadas à própria máquina.

O alerta de um aumento na vibração global é uma maneira ineficaz de monitorar as condições da maquinaria. Espectros, forma de onda do tempo, gráficos de órbita, fase e outros tipos de dado melhoraram muito a capacidade de identificar a fonte e a gravidade da vibração em vez de apenas a amplitude.

Analisar todos esses dados leva uma quantidade significativa de tempo e, ao reagir a uma possível condição de falha ou tentar monitorar milhares de componentes encontrados na maioria das instalações, os alarmes de tendência são personalizados para cada ponto de coleta com base em uma tendência de suas várias assinaturas de condição de execução. Essas variações permitem elevação e dissensão de frequências específicas, como aquelas causadas por mudanças no processo, posicionamento do acelerômetro e mesmo temperatura ambiente. Mais ainda: os alarmes podem ser ajustados para níveis de largura de banda e amplitude mais rigorosos, dando ao analista um aviso extremamente precoce do primeiro indicador principal.

O software utilizado torna a definição dos alarmes de banda estreita mais fácil do que montar macacões, de modo que as condições mudam, e nenhuma falha é encontrada; eles podem ser facilmente organizados para permitir uma recorrência dessa condição. Ao mesmo tempo, quando uma condição de falha é descoberta, os alarmes de banda estreita podem ser definidos para sinalizar quaisquer indicadores principais encontrados nos dados históricos.

Atualizações constantes para os alarmes de assinatura garantem que a mesma situação nunca se repita. Quando frequências específicas violam o alarme envelope, o analista é direcionado para a frequência exata de preocupação, reduzindo a quantidade de tempo que leva para diagnosticar o problema. Quanto mais tempo os alarmes estiverem em serviço, mais precisos e confiáveis eles se tornarão.

Conclusão

Com alarmes precisos configurados para capturar os indicadores principais, a maioria dos problemas de vibração do CPChem é detectada e resolvida antes que ocorra uma falha mecânica e sem a necessidade de desligar a máquina. Os alarmes também permitem mais tempo para planejar situações que requerem desligamento, reduzindo a frequência na qual os dados precisam ser coletados e a quantidade de pontos de onde os dados precisam ser coletados.

Qualquer máquina que está fora de sua condição normal de execução é adicionada a uma rota de exceção. A rota da exceção é coletada mais frequentemente, e os pontos adicionais são colhidos naquela máquina, dando melhores detalhes da situação. Com menos dados para analisar, mais foco pode ser colocado sobre os itens que precisam dele.

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS