Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Análise de Óleo

Relatórios de Análise de Óleo

 14 de março

É possível monitorar a saúde de seus equipamentos e máquinas por meio da análise de óleo, uma das principais ferramentas da manutenção preditiva. Tal análise permite detectar falhas prematuramente, reduzindo custos e aumentando a durabilidade de seus equipamentos. Hoje, você vai entender como essa ferramenta contribui para a saúde da sua máquina.

 

Análise de óleo e manutenção preditiva

Uma das principais ferramentas da manutenção preditiva, a análise de óleo é um procedimento de diagnóstico responsável por monitorar e avaliar as condições dos fluidos e dos equipamentos. Com a análise de óleo, é possível maximizar o desempenho e a confiabilidade de ativos por meio da identificação de problemas antes que esses se tornem falhas. Essa ferramenta gera assertividade e segurança na tomada de decisão dos gestores, economizando tempo e reduzindo custos de manutenção.

A análise de óleo é uma ferramenta precisa que gera dados confiáveis e palpáveis para acabar com as hipóteses e suposições, tornando suas ações mais exatas. Com indicadores e informações, as decisões vão gerar menor impacto no custo de manutenção. A análise de óleo proporciona intervenções programadas, previsibilidade e maior disponibilidade física dos equipamentos.

Dentre os principais objetivos da manutenção preditiva, encontram-se a eliminação de desmontagens desnecessárias para inspeção, a determinação antecipada da necessidade de serviços de manutenção e o aumento do tempo de disponibilidade dos equipamentos.

A manutenção preditiva visa ainda reduzir o trabalho de emergência não planejado, além de impedir o aumento dos danos e aproveitar a vida útil total dos componentes. Dessa forma, sua aplicação permite determinar previamente as interrupções de fabricação para cuidar dos equipamentos que necessitam passar por manutenção e aumentar o grau de confiança no desempenho de um equipamento ou na linha de produção.

 

Análise de óleo e o processo de interpretação da ALS

A ALS recebe as amostras e é a única empresa a disponibilizar os resultados em 48 horas*. Com relatórios simples e objetivos, a ALS gera ações de inspeção pontuais baseadas em resultados de alta confiabilidade.

*O prazo de 48h é somente para cadastro de amostras no pré registro, dentro do sistema 360. A liberação dos resultados será no dia seguinte do recebimento do cadastro no sistema, considerando apenas dias úteis.

Por meio de sua Central de Registro de Dados (CRD), a ALS recebe a amostra, realiza a validação dos dados e imediatamente a insere no processo laboratorial de análise de acordo com o escopo predeterminado. O laboratório efetua as análises segundo as normas ASTM, garantindo a confiabilidade dos resultados.

O processo de interpretação da ALS visa à manutenção preditiva de seus equipamentos com linguagem simples e objetiva, abordando por completo todas as ações de inspeções necessárias e, consequentemente, reduzindo o tempo de parada do equipamento.

 

  • Metais

Durante a análise do relatório, é preciso compreender a concentração de elementos esperados e inesperados em seu óleo. Enquanto alguns agentes contaminantes são recolhidos, como o óleo que circula e espirra em diferentes componentes da máquina e superfícies, outros podem entrar na máquina através de vedações defeituosas, escotilhas abertas ou respiradores deficientes, assim como durante a fabricação ou o serviço de rotina.

O teste usado para determinar a concentração de metais usados, metais contaminantes e metais aditivos é a espectroscopia elementar. Uma concentração de metais de desgaste pode indicar desgaste anormal. De toda forma, a espectroscopia não pode identificar partículas com tamanho superior a 10 mícrons, o que torna o teste cego para partículas sólidas superior a este tamanho. Como com qualquer tipo de teste, a espectroscopia está sujeita a variação inerente.

 

  • Viscosidade

A viscosidade é um critério de grande importância, que determina o tipo de óleo lubrificante a ser aplicado em cada caso, e é a medida da espessura do fluido, ou a resistência que ele exerce ao escoamento. Para facilitar a compreensão, pode-se comparar o mel e a água: por ser mais grosso, o mel tem maior viscosidade do que a água, por exemplo.

A viscosidade do óleo precisa atender a diversas circunstâncias em um compartimento, como a velocidade do sistema, a temperatura e o tamanho da carga e das folgas. Com base nesses atributos, a análise de óleo e a otimização de sua viscosidade são essenciais para aprimorar a eficiência energética, evitando o desgaste dos componentes e ampliando a vida útil do sistema.

 

  • Aditivação

Os motores a diesel têm experimentado diversas transformações tecnológicas de seus fabricantes ao longo dos anos. Os novos componentes eletrônicos passaram a apresentar problemas com o uso de combustível convencional, dentre eles, entupimento dos bicos injetores, corrosão no sistema injetor, etc.

Para evitar esses desgastes precoces e prolongar a sua vida útil, foi necessário dar mais estabilidade química ao lubrificante. É disso que se trata a aditivação. Visando melhorar a sua performance, o lubrificante é misturado a produtos químicos, de acordo com o tipo de equipamento e funções.

 

  • TAN, TBN, sulfatação e oxidação

Um indicador da condição do óleo é o número de ácido (AN). A oxidação do óleo faz com que se formem os subprodutos ácidos. Níveis de ácido mais elevados podem indicar uma oxidação, depleção aditiva ou excessiva do óleo, o que resulta muitas vezes em corrosão de componentes internos.

 

Conclusão

A coleta de óleo é um procedimento simples e acessível. Tanto a análise de óleo como os demais procedimentos da manutenção preditiva garantem mais confiabilidade e disponibilidade do maquinário e geram redução de custos, sem prejuízos ao processo produtivo e sem perdas em componentes ou paradas de máquinas.

 

Clique aqui e faça agora uma cotação de análise de óleo para a sua empresa.

 

 

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS