Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Manutenção

Os fatores que influenciam o custo de operação de uma Harvester

 19 de junho

Nas últimas décadas, a colheita ambiental passou por intenso processo de mecanização. O cenário começou a se transformar já nas décadas de 1950 e 1960, quando as primeiras atividades mecanizadas começaram a surgir. Nos anos seguintes, vieram as motosserras profissionais e as máquinas como os autocarregáveis, os skidders e os harvesters.

O processo de mecanização se consolidou na década de 1990, quando o mercado se abriu para importações. Hoje em dia, toda grande empresa do ramo conta com máquinas leves, médias e pesadas, altamente sofisticadas.

O que é um harvester?

Uma das principais máquinas utilizadas para as atividades de colheita ambiental no Brasil é o harvester. Esse equipamento é comum em operações de derrubada, desgalhamento, traçamento, empilhamento de madeira e descascamento.

Projetado para trabalhar no sistema de toras curtas, em que o processo de extração é realizado com o forwarder, o harvester é composto de uma máquina base de pneus ou esteira, um cabeçote e uma lança hidráulica.

Produtividade dos harvesters

Fatores como o volume médio das árvores e a declividade da área podem influenciar a produtividade de um harvester. Dentre os parâmetros que interferem nesse funcionamento, estão a variabilidade das dimensões das árvores, a eficiência do operador e o comprimento de seccionamento das toras.

A produtividade de um harvester cai em florestas de baixa qualidade. Quando as árvores são volumosas, o descascamento onera a produtividade em apenas 10% a 15%. Por conta desses fatores, a mecanização com esse tipo de equipamento é mais viável em florestas clonais produtivas, onde os espaçamentos são mais abertos.

No Brasil, os harvesters são utilizados em corte de todas as árvores da floresta, também conhecido como corte raso. Desta forma, o traçamento das árvores é feito em um único tamanho de toras.

Aumento da densidade

Um fator que resulta numa queda considerável na capacidade produtiva de um harvester é o aumento da densidade da floresta, uma vez que esse implica diretamente a redução do volume individual das árvores.

Tal diminuição da capacidade produtiva pode ser atribuída à dificuldade de movimentação do maquinário e de organização das árvores caídas.

 

Custos com combustível e lubrificante

Estudos sobre colheitas florestais realizadas com harvesters vêm demonstrando que o consumo de combustível tem sido um dos fatores que mais impactam os custos operacionais, representando cerca de 30% do custo/hora.

Isso acontece quando a operação demanda potência máxima do motor para o adequado funcionamento do harvester. Se somados, os custos de combustíveis, lubrificantes, óleo hidráulico e graxas representam em média 29,5% dos custos totais de operação. Veja aqui 3 dicas para diminuir seu consumo de óleo.

 

Conclusão

Por empregar um considerável número de equipamentos em suas operações, a colheita ambiental por vezes apresenta custo expressivo.

Por conta disso, as operações que integram essas atividades devem ser bem planejadas, seja do ponto de vista técnico-operacional, seja do ponto de vista econômico-ambiental. Com um bom planejamento, é possível realizar a adequação correta dos modais de colheita à realidade de cada empresa.

Neste sentido, os gestores também devem considerar as ferramentas da manutenção preditiva, que permitem acompanhamento detalhado do estado de funcionamento do maquinário, gerando redução de custos e melhor aproveitamento dos equipamentos.

 

Não perca tempo! Comece agora a manutenção preditiva! Clique aqui e faça uma cotação.

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS