Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Análise de Óleo

Controle de contaminação na mineração

 09 de fevereiro

Como todas as demais, a indústria da mineração está sob crescente pressão para fazer mais com menos. Diante da queda dos lucros, muito se propõe para reduzir os custos de manutenção. Considerando que a maioria das minas é a céu aberto, o equipamento móvel foi identificado como um dos maiores centros de custo da mina.

A equipe de confiabilidade de uma mina informou que os custos de manutenção do equipamento móvel representa 70% do orçamento total de manutenção, com os caminhões de transporte constituindo a maior porcentagem desses custos. Com base nessa informação, sabe-se que as melhorias na manutenção desses equipamentos poderiam resultar em economia substancial para a empresa. No final da década de 1990, implementou-se uma estratégia de manutenção baseada em condições, que se concentrou em tentar estender o intervalo médio de intervenção em motores dos caminhões de transporte. Com uma média de reparo nos motores com valor entre R$ 130.000 e R$ 160.000, a vida útil do motor foi prevista para proporcionar significativa redução de custos.

Em 2001, o intervalo médio de reparo do motor era de cerca de 18.000 horas, isto é, aumento de cerca de 5.000 horas sobre a média pré-programada de 13.075 horas e 3.000 horas além do que o OEM considerava normal para esse modelo de motor e serviço. Esse êxito foi, em grande parte, consequência da mudança de uma estratégia de manutenção (preventiva) baseada no tempo para uma abordagem baseada em condições (preditiva).

Impulsionada pelo seu sucesso, a equipe planejou estudar os efeitos da implementação de um programa de controle de contaminação nas frotas, utilizando filtração periódica off-line.

O objetivo inicial era prolongar a vida útil dos grupos de caminhões incluindo os diferenciais. Assim, o programa exigiu a implementação de filtração e implantou conexões rápidas nos compartimentos, treinamento de controle de contaminação para técnicos de lubrificação e mecânica, uso de óleos lubrificantes de alta qualidade, inspeção de equipamento regular, análise de óleo melhorada e integração de inspeções e avaliação dos filtros, permitindo a transição de um cronograma de manutenção baseada no tempo para um programa de manutenção baseada em condições.

A equipe atingiu seus objetivos iniciais na frota de caminhões, que monitoravam e controlavam os níveis de contaminação nos sistemas lubrificados, ou seja visavam prolongar a vida útil do óleo, prolongar a vida dos diferenciais e reduções, além de criar um programa de inspeção regular. Ao mesmo tempo, a equipe também melhorou os níveis gerais de limpeza dos fluídos hidráulicos das pás e dos sistemas hidráulicos e de transmissão dos equipamentos com esteiras.

Graças ao programa, o resultado é que a manutenção está muito mais em sintonia com o equipamento e muito mais bem equipada para tomar decisões baseadas em fatos. O programa de controle de contaminação e a mudança para a manutenção baseada em condições permitiram à empresa adiar R$ 280.000 em gastos. Prova de que o programa de controle de contaminação e análise de óleo é muito rentável e funcional.

Resultados da filtração

No início do programa, o ciclo de vida médio dos componentes era de 9.116 horas, ao passo que o ciclo de vida médio dos componentes havia atingido 8.769 horas antes do início do projeto. Em razão dessa maior ênfase em análise de óleo e filtração, as equipes de inspeção foram capazes de descobrir quais componentes estavam começando a mostrar sinais de desgaste, permitindo que as ações corretivas fossem tomadas para evitar a falha completa do componente. Consequentemente, o equipamento foi reparado com significativa economia de custos, inclusive programando a manutenção com a preservação da produtividade para a empresa.

Ao longo dos dois anos do programa, a vida útil média final foi de 9.448 horas. No entanto, muitos dos equipamentos excederam tal média. Hoje, a vida útil média final é de até 12.917 horas com diferenciais, que se distingue das 14.559 horas antes da intervenção.

Estendendo a vida útil média dos componentes e dos equipamentos, a empresa pode atingir economia substancial em custos de manutenção, com redução de custo de mais de 35%.

Além da vida útil mais longa dos componentes, foi possível troca de óleo prolongada nos caminhões, resultando em significativa economia de custo durante o projeto do programa de análise de óleo, simplesmente usando uma estratégia de mudança de óleo baseada em condições. As economias podem se tornar ainda maiores à medida que os intervalos de drenagem de óleo fiquem mais longos. Os diferenciais, por exemplo, podem passar de 7.000 horas se a análise de óleo indicar que o óleo e o equipamento estão ainda em condições boas.

Análise de óleo desempenha grande papel

Embora a filtragem tenha desempenhado função importante na redução dos níveis de contaminação do lubrificante e no aumento da vida dos componentes e dos intervalos de troca de óleo, a análise do óleo é fundamental para o sucesso do projeto. Antes de saber a forma de atuar com a filtragem; a seleção de filtros, lubrificantes, etc., é importante saber qual a condição do lubrificante, tendo em mãos as informações de quantidade, tamanho e tipo de partículas suspensas no óleo.

Assim, deve ser implementado um programa abrangente de análise de óleo, no qual se possa conhecer a condição real do lubrificante. O programa incluiu amostragem de óleo novo para testes da concentração de aditivos a fim de determinar a referência de acordo com o óleo base utilizado. Os mesmos ensaios são realizados a intervalos de 500 horas durante a vida útil do óleo. Somente por meio de um programa de análise de óleo é possível estar plenamente coberto e permitir que os componentes funcionem por períodos prolongados.

A Oilcheck está pronta para atender a essa demanda e ajudar a empresa a atingir autos níveis de confiabilidade e disponibilidade, além de auxiliá-la com grande redução de custos operacionais.

 

Realize a análise de óleo do seu equipamento com a Oilcheck, especialista em manutenção preditiva.

 

Escrito por: Maurício Carvalho – Especialista Oilcheck.

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS