Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Manutenção

Como identificar a origem dos metais presentes no filtro

 01 de junho

Quando um componente do equipamento começa a sofrer desgaste, ele libera partículas compostas por metais no óleo lubrificante. Eles são os primeiros indicadores de que há algo errado com a atividade do equipamento e começam a aparecer no filtro.

Se você não tomar uma atitude para descobrir de onde os metais estão vindo, pode ter sérios problemas. O componente pode começar a se desgastar até um ponto crítico, que causa falhas na atividade.

Além disso, quanto mais partículas existentes no óleo, mais desgaste todos os componentes vão sofrer. Essa situação pode ocorrer em equipamentos de muitos tipos e de diversos setores.

No post de hoje, você vai saber quais os metais mais encontrados no filtro de óleo lubrificante e qual pode ser sua origem. Além disso, vamos ver algumas medidas que podem ser aplicadas para evitar problemas.

 

Metais mais comuns

Os metais encontrados no filtro podem indicar, portanto, o desgaste prematuro de componentes, como rolamentos, bombas hidráulicas, anéis de segmentos e outros. Determinando a concentração desses elementos, podemos identificar o local que está sendo desgastado.

A seguir, alguns dos elementos de desgaste mais encontrados nos equipamentos e suas possíveis origens:

Ferro

O ferro está presente de alguma forma em quase todo tipo de equipamento. Sua presença generalizada indica que existem várias fontes de desgaste.

Só uma análise profunda consegue distinguir as partes de onde o ferro encontrado no filtro pode estar vindo, como parafusos ou tubulação do óleo.

O desgaste pode estar acontecendo em itens do motor: cilindros, anéis de pistão, trem de válvulas, virabrequim, balancim, engrenagens de mola, arruelas de segurança, porcas, alfinetes, bielas, blocos de motor, bomba de óleo, entre outros.

 

Cromo

O cromo é muito utilizado na engenharia por ser muito resistente à corrosão e suportar a alta pressão. Por isso, é muito encontrado em sistemas construídos para suportar condições extremas.

A fonte das partículas de cromo presentes no filtro pode vir de componentes do motor, como válvulas de escape, ou pode vir do cromato de zinco presente no sistema de arrefecimento. Algumas engrenagens especiais são cromadas e, se sofrerem desgaste, também liberam o elemento.

 

Cobre

O cobre é um elemento bastante utilizado por sua ductilidade e por ser um excelente condutor de eletricidade e temperatura. Um dos principais usos do cobre é no sistema de rolamento e transmissão de calor.

Algumas das possíveis origens de cobre: buchas de pino, buchas de transmissão, núcleo de resfriamento de óleo, arruelas de pressão, regulador, rolamentos de biela, botões de pressão, entre outros.

 

Alumínio

O alumínio tem muita resistência ao peso e aos processos de corrosão. Junto de outros elementos, otimiza as propriedades de desgaste e resistência ao calor.

Esse elemento, quando apresentado no filtro, pode ter origem em blocos de motor, pistões, alguns rolamentos, algumas buchas de vedação, arruelas de pressão, embreagem, bomba de óleo, tubulações, entre outros.

Esses são alguns dos principais elementos presentes nos filtros, mas existem outros que também são indicativos de desgaste: vanádio, manganês, chumbo, estanho, prata, titânio, níquel e molibdênio.

 

Relatório de análise de óleo

A análise do óleo lubrificante é feita retirando-se uma amostra representativa de uma das partes da máquina, a fim de identificar quais tipos de partículas de desgaste estão presentes nele.

Os dados, produzidos pelas análises do laboratório, podem ser interpretados para identificar a possível origem do desgaste prematuro. A Oilcheck pode orientar você e sua equipe sobre como melhor proceder depois de receber o relatório.

 

Se você realizar análises periódicas, pode evitar problemas futuros com seu equipamento. Faça uma cotação com a gente!

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS