Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Análise de Óleo

Análise de óleo em máquinas automatizadas

 17 de janeiro

Através dos séculos, o homem tem buscado novas formas de melhorar os seus processos produtivos.A partir da segunda metade do século XX, a tecnologia se desenvolveu e permitiu automatizar esses processos.

No desenvolvimento da industrialização, primeiramente veio a mecanização, isto é, o uso de ferramentas e maquinaria para auxiliar o homem nas tarefas industriais.

Fazem parte da automação o uso de controle de sistemas, o comando numérico CNC, os controladores lógicos programáveis PLC, a informática CAD, CAM, CAx, que têm o papel de controlar a maquinaria industrial e os processos industriais, reduzindo a necessidade de intervenção humana.

Na indústria há também robôs que se movem. Eles são usados no transporte e no armazenamento interno dos materiais dentro da fábrica. Um tipo comum de robô móvel é, por exemplo, o AGV Automated Guided Vehicle, ou seja, veículo guiado automatizado.

AGVs e LGVs na indústria

A movimentação ou o transporte e o armazenamento de materiais dentro da própria indústria são tarefas muito necessárias no ambiente industrial.

O AGV Automated Guided Vehicle e o LGV Laser Guided Vehiclesão robôs móveis que fazem o transporte automático de materiais em fábricas. Ao contrário dos manipuladores que têm base fixa, os AGVs e os LGVs se deslocam sob rodas, movendo-se pelo ambiente de trabalho.

 

AGV, robô móvel do tipo usado na indústria para o transporte e o armazenamento de materiais internamente

Máquinas CNC

CNC são as iniciais de Computer Numeric Control ou, em português, Controle Numérico Computorizado. Uma máquina CNC faz uso de técnicas de comando numérico e é considerada parte da robótica e da automação industrial.

 

Torno CNC – unidade da energia hidráulica

A análise de óleo para esses equipamentos é muito importante em razão de apresentar grande precisão na operação e por possuir compartimentos que necessitam manter o baixo nível de contaminação.

Equipamentos com servoválvulas, geralmente são os componentes mais críticos do sistema hidráulico, precisam de trabalhar em um nível de contaminação mais baixo, manter a ISO 4406/99 19/16/13 ou NAS 1638 7.

Por meio da análise de óleo, podemos verificar possíveis desgastes no sistema, como em bombas, em grupo de válvulas e dos cilindros hidráulicos.

Com o nível de contaminação acima do recomendado, podem ocorrer desgastes prematuros nos compartimentos, causando má operação e prejudicando muito a produção adequada de cada equipamento, de acordo com suas particularidades.

Robôs e máquinas automatizadas, para funcionar sem paradas inesperadas, precisam passar por manutenção regular. Assim como o nosso automóvel, os robôs e as máquinas automatizadas necessitam realizar a troca de óleo, passar por revisões periódicas, etc.

Logo, onde há robôs e máquinas automatizadas, também há técnicos de manutenção para cuidar disso.

Recomendamos que se tenha bons sistemas de filtragem com filtros de alta eficiência para reduzir as contaminações por partículas sólidas.

 

Escrito por: Carlos Ramos – Especialista Oilcheck.

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS