Tudo para você melhorar a performance dos seus equipamentos e evitar manutenções de alto custo. Fale com um especialista

Análise de Óleo

Lubrificação de equipamentos: conheça os principais aditivos e suas características

 14 de setembro

Agora que você já tirou as dúvidas sobre as características dos lubrificantes e as diferenças entre seus tipos, vamos falar sobre a aditivação e sua importância para prolongar a vida útil de máquinas e equipamentos.

As substâncias conhecidas como aditivos para lubrificantes têm como objetivo modificar e potencializar suas propriedades visando uma melhor performance. Conheça os principais benefícios da aditivação.

 

A importância da aditivação

Os motores diesel têm passado por diversas transformações tecnológicas de seus fabricantes ao longo dos anos. Os novos componentes eletrônicos passaram a apresentar problemas com o uso combustível convencional, entre eles, entupimento dos bicos injetores, corrosão no sistema injetor etc.

Para evitar esses desgastes precoces e prolongar a sua vida útil foi necessário dar mais estabilidade química ao lubrificante. É disso que se trata a aditivação. Para melhorar a sua performance, o lubrificante é misturado a produtos químicos, de acordo com o tipo de equipamento e funções.

Separamos neste texto os principais tipos de aditivos utilizados na indústria.

 

Principais aditivos

  • Detergentes/dispersantes: é um dos principais aditivos utilizados em lubrificantes. Esse aditivo tem como objetivo limpar os resíduos de carbono produzidos durante a combustão. Além de dispersar o carbono, o aditivo detergente ou dispersante também elimina resíduos das paredes internas dos motores. Vale lembrar que esses aditivos não realizam a limpeza do óleo em si, que deve ser trocado regularmente.
  • Antioxidantes: esses aditivos também são conhecidos como inibidores da oxidação. Como reage com o oxigênio, esse tipo de aditivo evita a oxidação com o metal, garantindo maior vida útil aos equipamentos.
  • Anticorrosivos: os aditivos anticorrosivos protegem o metal contra agressões químicas causadas pela corrosão. Há dois tipos de aditivos anticorrosivos: um deles é indicado para evitar as corrosões causadas por substâncias formadas durante os trabalhos ou por conta; o outro tipo previne corrosões atmosféricas, ou seja, formadas pela umidade do ar.
  • Antiespumantes: quando movimentado de forma mais brusca, o lubrificante pode formar espumas. Os aditivos antiespumantes têm como objetivo desmanchar as bolhas de ar evitando assim a formação de espumas.
  • Extrema pressão: essa substância evita o contato entre as superfícies metálicas, que causam desgaste, pressão e arranhaduras.  Seu uso é indicado em situações específicas, como quando há falha na película protetora. Dessa forma, os aditivos de extrema pressão só irão melhorar a lubrificação sob pressões externas.
  • Aumentadores de viscosidade: os lubrificantes sofrem variações de viscosidade de acordo com a temperatura ambiente. Esse aditivo é indicado para aumentar a viscosidade de acordo com a temperatura. Quanto mais quente, mais moléculas do aditivo se distenderão, aumentando a viscosidade e garantindo a qualidade do óleo.

 

Conclusão

Investir em lubrificantes aditivados é essencial para prolongar a vida útil das máquinas e equipamentos. A aditivação é necessária para sistemas de combustíveis mais modernos, que correm maiores riscos de desgastes com o uso do lubrificante convencional.

No entanto, cada caso é um caso. Para diferentes usos e objetivos, existe um aditivo mais indicado. Só uma avaliação minuciosa será capaz de identificar qual tipo irá contribuir melhor para a performance exigida no dia a dia da sua empresa.

Entre em contato com os especialistas da Oilcheck para tirar qualquer dúvida sobre lubrificantes.

Posts

Mais lidos

Manutenção Preventiva x Manutenção Preditiva: Saiba a Diferença Manutenção preditiva: tudo o que você precisa saber sobre o assunto Quais os objetivos da manutenção preditiva? Análise de óleo: tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Descubra o que é MTTR e MTBF e quais são suas diferenças O que significa o S10 para óleo diesel? As falhas mais comuns ligadas à lubrificação de motores Saiba qual é o Planejamento e Controle da Manutenção ideal As cinco funções básicas do óleo lubrificante Motor a diesel: você conhece suas principais partes?

Material

Gratuito

Gostou do que leu? Deixe um comentário!

Receba as atualizações e novidades do Blog

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form :(

ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS